segunda-feira, 2 de julho de 2007

Paulo Mendes da Rocha, médicos, aviadores e Arquitetos...

Sei que prometi enviar a continuação da Maison Curutchet, mas navegando por blogs lusitanos encontrei uma pérola do Paulo Mendes da Rocha dita recentemente na Trienal de Arquitectura de Lisboa.


“Aviadores, cirurgiões e arquitetos não podem ser modestos. Não pode dizer: senhor, vou abrir sua barriga e tomara que dê certo!” (P.M.R.)

Esse mesmo Senhor Arquiteto, vencedor do Pritzker do último ano, é a modéstia em pessoa, a frase acima se refere a responsabilidade que o profissional necessita.

Lembro que nos meus tempos de faculdade conheci um neto de japoneses que estudava arquitetura no Japão e ele dizia que seus avós orientais lhe questionaram muito quando ele disse que iria estudar arquitetura, lhe diziam que era uma coisa muito séria e justificavam, um médico lida com a vida de uma pessoa de cada vez e um arquiteto pode ser responsável pela vida de centenas em cada projeto...

Quem dera todos arquitetos e estudantes de arquitetura às vezes lembrassem disso, antes de projetarem caixas de vidro que são verdadeiras estufas, prédios horríveis que só pioram nossas já feias cidades, casas sem funcionalidade alguma.... entre outros males tão sérios quanto um acidente aéreo ou uma gaze esquecida dentro da barriga do paciente.

Um comentário:

  1. fizeste-me lembrar das lindas palavras do Érico Veríssimo: "Precisamos dar um sentido humano às nossas construções. E, quando o amor ao dinheiro e ao sucesso nos estiver deixando cegos, saibamos fazer pausas para olhar os lírios do campo e as aves do céu."

    admiro cada vez mais a tua sensibilidade.

    um dia lindo para ti!

    ResponderExcluir