sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Calatravices...


Nunca gostei muito da arquitetura do Calatrava e parece que cada vez mais ele trabalha para pessoas como eu não gostarem do seu trabalho... podem me rotular de racionalista ou de modernista-heróico-utopista, não me importo. É impossível gostar de uma arquitetura baseada no desenho da estrutura, quando essa estrutura é cheia de articulações, tensores, mísulas e outros artefatos que deveriam ter uma função estrutural, mas que estão na obra do engenheiro-arquiteto só para dar um maior ar tecnológico-futurista...

E sei que não sou o único a pensar assim e que isso não é novidade... e também que o valenciano não está nem um pouco incomodado com isso e que segue engordando sua conta bancária e prestando um deserviço à arquitetura, um bom exemplo é a sua ponte em Veneza e talvez pior que ela a entrevista que ele concedeu ao El Pais e que foi publicada no último dia 03, onde perguntado sobre a ponte...

P. ¿Por qué la suma inicial que usted calculó, 4,5 millones de euros, se ha disparado a 20?
R. Hice un cálculo que aprobó el municipio. Y éste asignó la obra. A partir de ahí las cosas ya no estuvieron más en mis manos. Mi trabajo se limita a la estética, según lo que prevé la ley.
O resto da entrevista no link:

Ou para quem ainda gosta do cara, esse link de uma matéria de 2007, no mesmo El Pais:

_________
Sobre a imagem do post, ela é parte da revista AV - 70, de janeiro e fevereiro de 2000, um número especial onde compilam 50 adaptações de personagens em quadrinho para o meio arquitetônico... essas adaptações estão (ou estavam?) em uma seção da revista que vem desde 91... e para o quadrinho do Calatrava eles começam dizendo:
Em que parte do mundo dos quadrinhos podia entrar melhor o arquiteto valenciando que no reino de Mongo? É esse mundo de Flash que foi definido certeiramente como uma mistura de soap opera com uma novela futurista. Um mundo barroco, heróico e monumental, fantasiado de de futuro com decoração estratosférica. Um mundo cuja a pior caricatura não estaria longe das falhas valencianas...
E termina:
...Assim coloquei Flash, sua namorada Dale e o temido doutor (calatravra) se questionando frente um sinistra estrutura: Será uma maravilha ou uma armadilha? Uma armadilha maravilhosa.
Para quem não reconheceu, a ponte do quadrinho é a Puente Bach de Roda, em Barcelona.


5 comentários:

  1. Hmm... talvez ele tenha mesmo vindo de Mongo... nunca tinha pensado nisso.

    Eu gosto do Calatrava. Acho que esse formalismo escultórico tem que ter lugar também. Gosto das pontes, das torres, das vigas desnecessárias, dos prédios torcidos, dos tirantes que não "tiram", dos pássaros de aço prestes a levantar vôo onde os turistas adoram bater foto. É uma obra que tem a sua consistência, sim.

    Essa história de ter que ficar justificando tudo é um papo chato pra caramba. Passamos a faculdade inteira fazendo isso. Deixo para os colegas engenheiros. Belas obras não teriam saído do chão não fosse o bom e velho "fiz-assim-porque-quis-e-pronto".

    E se não houvesse quem pagasse por elas, claro.

    ResponderExcluir
  2. falta tu dizer que acha legal ele orçar a obra em um valor 4 vezes inferior ao custo real e quando perguntado sobre isso, responder:

    "Mi trabajo se limita a la estética"

    artes plásticas não exigem explicações pra tudo... será que arquitetura realmente não exige?

    ResponderExcluir
  3. FIz um post sobre a Ponte bac de roda em BArcelona no meu blog...e tenho a mesma visao que a sua...Calatrava não merece os honorários que tem...rs...

    ResponderExcluir
  4. muito bom o teu post, Ricardo... sabe que sobre a bac de roda eu também cheguei sem querer a ela, fui caminhando do fórum de barcelona até o piço do nouvel e quando vi a ponte estava ali... e sem ser o arquiteto curioso aqui, não vi ninguém e nada passar por ela... e não era final de semana...

    ResponderExcluir
  5. Eudo (eudo@uol.com.br)30/10/2010 22:55

    Estou preparando um seminario sobre Santiago Calatrava, mais especificamente sobre suas pontes. Também tenho uma visão como a sua. Acho as estruturas caras e desnecessárias. Mas não é isso que a banca examinadora vai querer ouvir de mim. Vc poderia me ajudar???????? Antecipo que curto o estilo futurista de Calatrava.

    ResponderExcluir